Instituto Ecológico Sócio Cultural do Pontal do Sepotuba

O Instituto surgiu em 1996, por iniciativa de um dos pioneiros da região, Sr. Argeu Fogliatto, tendo como sede a fazenda Porto do Campo, local mais próximo do local que inspirou a criação do Instituto, a Baia Rica berçário dos peixes que se reproduzem naquela região, local que fica entre os municípios de Lambari do Oeste e Cáceres no estado do Mato Grosso portão de entrada do nosso Pantanal mato-grossense. A criação do Instituto foi para buscar conhecimento e melhorias de qualidade de vida da população regional, promovendo o equilíbrio entre o homem e a natureza para resgatar e fortalecer a raízes culturais tendo como objetivo principal despertar o sentimento de cidadania participativa fomentando o desenvolvimento ambiental e sustentável, possível de ser aplicado em outras regiões do estado do país.

Neste sentido e atuando em parceria com entidades de âmbito local, regional, nacional e internacional, concorrendo para que os conjuntos de iniciativas promovam um desenvolvimento sócio econômico ambiental, valorizando a imagem regional preservando e desenvolvendo projetos ambientais sustentáveis.

No decorrer dos anos de implantação o Instituto vem desenvolvendo em comunidades existente junto ás margens do Rio Sepotuba, afluente do bioma Pantanal, desde sua nascente até a sua barra, pequenos projetos de preservação reflorestamento e manutenção de suas margens.

Promove a conscientização através de palestras e visitas onde trata da preservação do meio ambiente apresentando aos participantes e ouvintes o porquê de não se jogar todo e qualquer tipo de resíduos sólidos as margens dos rios e como evitar a poluição ambiental.

O Instituto promoveu o 1° Seminário Regional sobre Legislação Ambiental e ICMS Ecológico que aconteceu no município de Tangará Da Serra, onde participaram caravanas regionais com pessoas interessadas em adquirir conhecimentos sobre as mudanças das Leis Ambientais e a formas de manter e preservar o meio ambiente.

Através de projetos em parcerias com órgãos estaduais promoveu a melhoria de vida das comunidades ribeirinhas do Vale do Pontal do Sepotuba, localizado no município e Lambari do Oeste construindo casas de alvenaria com infra-estruturas básicas para aqueles que sempre moraram na região.

O Instituto vem desenvolvendo todos esses projetos com intuito de promover uma revitalização histórica cultural ecológica do Vale do Sepotuba, apresentando propostas de implantação de projetos sustentáveis para o aumento de produtividade em pequenas propriedades da região, projetos de recuperação de áreas pertencentes ao ecossistema regional e ainda projetos de pesquisa e assistência técnica, que demandam hoje a participação de vários seguimentos da sociedade promovendo a preservação e manutenção ambiental de forma ecologicamente sustentável.

Ações

2008 – Construção de casas populares para ribeirinhos em parceria com a Secretaria Estadual de Assistência Social, através de sua Secretária Terezinha Maggi, que deu condições melhores de moradia, para esses beneficiados, que hoje residem em casas de alvenaria com energia e condições de saneamento básico os quais foram retirados das margens do rio, para que se pudesse promover a recuperação das áreas de Preservação Permanente.

2009 – Construção de melhorias na residência do Sr. João Damaceno colaborador que se prontificou a morar na área pertencente ao Instituto para ajudar a preservar a fauna e a flora ali existente. Por estar atuando de forma voluntária a muitos anos, os membros do Instituto resolveram, proporcionar ao mesmo, condições básicas de saneamento, construindo um banheiro, através de doações.